Internet, efeitos cognitivos


A Internet traz o mundo ao nosso alcance, mas acontece que obtendo informações on-line também tem um efeito surpreendente em nosso cérebro: sentimo-nos muito mais espertos do que realmente somos, de acordo com um estudo liderado Yale, publicado em 30 de março no jornal de Psicologia Experimental.


Em nove diferentes experiências com mais de 1.000 participantes, psicólogos de Yale encontraram que se indivíduos receberam informações através de pesquisas na Internet, eles classificaram a sua base de conhecimento como muito maior do que aqueles que obtiveram as informações através de outros métodos.

"Isso foi um efeito muito robusto, replicado e outra vez," disse Matthew Fisher, estudante de doutorado de quarto ano e o principal autor do estudo. "As pessoas que buscam informações tendem a confundir conhecimento acessível com seus próprios conhecimentos pessoais."

Por exemplo, em um experimento pessoas pesquisadas on-line para um site que responde a pergunta, "como um zíper funciona?" O grupo controle recebeu a mesma resposta que teriam encontrado on-line, mas sem procura-se. Quando mais tarde pediu o quão bem eles entenderam completamente alheios domínios de conhecimento, aqueles que procurei na Internet avaliado seus conhecimentos substancialmente maior do que aqueles que prestaram-se apenas texto. Antes do experimento, tal diferença não existia.

O efeito era tão forte que mesmo quando uma resposta completa para uma pergunta não foi fornecida a buscadores de Internet, eles ainda tinham um sentimento inchado do seus próprios conhecimentos.

"Os efeitos cognitivos de"estar em modo de busca"na Internet podem ser tão poderosos que as pessoas ainda sentem mais esperto mesmo quando suas pesquisas on-line não revelam nada," disse Frank Keil, o Charles C. e Dorathea S. Dilley Professor de psicologia e lingüística e autor sênior do papel.

Keil recorda sendo cortado do acesso à Internet durante um furacão e diz, "Senti-me cada vez mais estúpidos por hora". Para a geração mais jovem, o efeito pode ser ainda mais pronunciado. "O celular é quase como o apêndice do seu cérebro," disse ele. "Eles nem percebem que não é real, até se tornarem desconectados.

#CMisteriosBlog » Semana 14»»»Mistérios Terra
»Article Online illusion: Unplugged, we really aren’t that smart»[YaleNews]
CMistériosBlog » Internet, efeitos cognitivos